Olá pessoal!

Quais são as suas dúvidas, inquietações e desafios relacionados a esse início de ano letivo? Compartilhe conosco para refletirmos coletivamente! 😊

Abraços! 🤗

4 Comments

Obrigada pelas dicas, estou começando neste momento a "namorar" todo esse material. Ellen, a minha ideia original era exatamente essa, fazer parceria com um professor de ciências, mas a Pandemia e o ensino remoto têm dificultado um pouco as coisas... mas vou continuar insistindo até encontrar um parceiro. Tatá, gratidão pelos links e materiais. Adorooo!

Pretendo iniciar uma oficina que inclua assuntos de outras disciplinas para o ensino de inglês (pensei em alguma abordagem Steam ou Maker). Sou professora de Inglês experiente, mas novata em aprendizagem criativa e assuntos que envolvam experimentos práticos... Alguma dica de por onde começar?

 

Oi Maria Zilma. Tudo maravilha? Espero que sim.

Eu me chamo Ellen e sou professora de Física na rede pública. Seu relato me fez lembrar de uma experiência muito legal que eu e a professora Eliana de inglês, aqui no MS realizamos durante os dois últimos bimestres de 2017.

Nós fizemos um levantamento para saber as temáticas que os alunos tinham interesse, dentro das temáticas que apareceram uma das turmas escolheu o tema Energia, então nós realizamos aulas conjuntas neste tema, apresentamos então aos alunos alguns cientistas e convidamos eles a escolherem entre os cientistas apresentados um que eles mais gostassem e que

Oi Maria Zilma. Tudo maravilha? Espero que sim.

Eu me chamo Ellen e sou professora de Física na rede pública. Seu relato me fez lembrar de uma experiência muito legal que eu e a professora Eliana de inglês, aqui no MS realizamos durante os dois últimos bimestres de 2017.

Nós fizemos um levantamento para saber as temáticas que os alunos tinham interesse, dentro das temáticas que apareceram uma das turmas escolheu o tema Energia, então nós realizamos aulas conjuntas neste tema, apresentamos então aos alunos alguns cientistas e convidamos eles a escolherem entre os cientistas apresentados um que eles mais gostassem e que tivessem achado interessante, também deixamos em aberta para eles conhecerem outros cientistas e escolher o que mais gostaram, eles então deveriam e pesquisar sobre o cientista escolhido buscando informações sobre eles em português e inglês. No segundo momento eles foram convidados a criar um jogo em inglês que pudesse ajudar aos demais colegas da sala conhecer o cientista e sua contribuição na ciência. Na época, teve grupos de alunos que se juntaram por afinidade, enquanto outros se juntaram pelo cientista que mais tinham gostado. Surgiu muita coisa legal como Jogos da memória, dominó, mas  teve  um trio que fez um jogo que eu não consigo esquecer, eles se inspiraram no banco imobiliário e criaram um versão que contava a trajetória de vida do Nicolas Tesla, foi muito legal. Quando os projetos ficaram prontos nós fizemos algumas aulas para eles experimentarem os projetos criados pela turma e compartilhar a experiência, essa atividade gerou impacto também em alunos de outras turmas que acabaram conhecendo os jogos dos colegas durante os intervalos. Se eu achar fotos daquela época compartilho aqui. Em 2017 eu não conhecia o Scratch como conheço hoje, mas tenho certeza que se fosse remixar essa atividade hoje eu adicionaria a possibilidade deles criarem algo com o Scratch também. 

Acho que um bom caminho para começar é buscar descobrir o interesse dos alunos e buscar trazer isso para construir suas propostas, assim os alunos ficam mais engajados durante o processo. Outra coisa legal é procurar professores que tenha o mesmo propósito que você. A Eliana e eu conversamos muito naquela época sobre como iriamos fazer para promover as oportunidades aos alunos de ir crescendo juntos.  Bom espero que a minha história possa te inspirar um pouco e que juntas possamos pensar em vários caminhos. 

Grande abraço, atenciosamente Ellen.

Oi Maria Zilma! 

Sobre inspirações, tem muita coisa legal nesses portais: Tinkering StudioInstituto Catalisador (e neste projeto específico deles chamado Rodas de Invenções), Tinkerê e no Agency by Design. Um pessoal que vem fazendo um trabalho bem interessante nesse sentido é o do Thomas Maker, uma iniciativa da Casa Thomas Jefferson 

Um caminho possível é começar fazendo o que a Ellen sugeriu e buscar parcerias com outros professores e a partir delas levar o assunto para ser explorado de uma forma diferente e, quem sabe, ampliada nas suas aulas. Caso não seja possível fazer uma parceria, você

Oi Maria Zilma! 

Sobre inspirações, tem muita coisa legal nesses portais: Tinkering StudioInstituto Catalisador (e neste projeto específico deles chamado Rodas de Invenções), Tinkerê e no Agency by Design. Um pessoal que vem fazendo um trabalho bem interessante nesse sentido é o do Thomas Maker, uma iniciativa da Casa Thomas Jefferson 

Um caminho possível é começar fazendo o que a Ellen sugeriu e buscar parcerias com outros professores e a partir delas levar o assunto para ser explorado de uma forma diferente e, quem sabe, ampliada nas suas aulas. Caso não seja possível fazer uma parceria, você pode olhar para os principais assuntos que eles verão nos outros componentes curriculares e selecionar os que você se sente mais confortável para trazer para a sua aula.

Feito isso, um outro passo é pensar em como você poderia conectar esse assunto aos interesses dos estudantes de forma convidativa, dando liberdade de escolha para construírem projetos que se conectem com o que é pessoalmente relevante para eles. E, como isso poderia ser feito a partir de um convite aberto, que leve a uma diversidade de construções/projetos...

Por exemplo, vários temas abordados em diferentes componentes curriculares dizem respeito a algumas escolhas que fazemos - questões ligadas à sustentabilidade, política, economia, saúde... e se convidássemos os estudantes a criarem um projeto que ajude as pessoas a fazerem escolhas melhores? Ou, fechando para outro assunto, mais específico, como transporte e mobilidade urbana, e se convidássemos os estudantes a construírem um meio de se deslocar na cidade? Ou para ir até a escola? Isso é bem diferente de convidá-los a construir um carro diferente, pois pode surgir de tudo, até criações de ficção científica! :)

E se você transformasse suas aulas em um clube de criatividade, direcionado pelos temas de interesse dos estudantes? Eles poderiam desenvolver projetos a longo prazo, trocar ideias e compartilhar versões intermediárias, enquanto documentam todo o processo.

Aqui neste documento tem várias dicas e truques que podem trazer inspiração para o desenho e exploração de atividades de aprendizagem criativa, além da Galeria de Atividades (que traz uma coleção de atividades para serem exploradas e remixadas) :)

Espero ter ajudado e vamos trocando ideias!!

Grande abraço! 🤗

Tatá