Um convite para os estudantes: se você pudesse criar algo que pudesse representar a si ou o que mais gosta, o que faria?

Podemos começar essa atividade convidando os estudantes a pensarem sobre as seguintes questões:

  • Se você pudesse criar algo que pudesse representar a si ou o que mais gosta, o que faria?
  • Quais características suas você gostaria de representar?
  • Como compartilharia com seus colegas as suas paixões?
  • Faria um desenho, cantaria uma música, inventaria uma dança?

Um bom ponto de partida é incentivá-los a encontrar uma forma divertida de registrarem quem são e tudo o que você gostam! Eles podem escrever, anotar palavras-chave, fazer mapas mentais, esquemas, desenhos, colagens e o que fizer mais sentido para eles.

Outra possibilidade é realizar uma roda de conversa para um compartilhamento inicial de ideias.

Dica - E se eu estiver mediando esta etapa remotamente?

Existem diversas possibilidades, as quais dependem do seu contexto e dos recursos que você e seus estudantes têm acesso. Por exemplo, se os estudantes tiverem acesso à internet por meio de computadores e smartphones, podemos explorar as seguintes plataformas:

  • Enviar um áudio curto via Whatsapp com esse grande convite ao imaginar e depois incentivar os estudantes a enviarem fotos dos desenhos com suas ideias.
  • Criar um mural colaborativo virtual (ver aba Indo Além) com o convite e solicitar que os estudantes compartilhem suas ideias da forma que acharem pertinente: escrevendo sobre ela, postando um desenho ou uma imagem de referência, gravando um vídeo.
  • Dependendo do acesso a dados remotos, também é possível enviar um vídeo curto (ou link para acessá-lo) via Whatsapp.
  • Postar vídeos, perguntas e outros recursos que inspirem os estudantes em um ambiente virtual de aprendizagem;
  • Criar um formulário interativo na forma de uma aventura-solo para os estudantes explorarem e responderem com suas ideias.
  • Realizar uma videoconferência com os alunos e convidá-los a falarem sobre suas ideias, escreverem suas ideias em um mural virtual, envolverem as pessoas que moram com eles em suas apresentações...

Mão na massa!

Hora dos estudantes criarem seus projetos!

A ideia é que eles explorem os materiais e as ferramentas disponíveis em sala e criem uma placa divertida ou um projeto com outro formato 3D que representa quem são e o que é importante para eles.

Eles podem usar elementos sobre os quais refletiram anteriormente e outras inspirações que são importantes para eles.

Os estudantes não precisam concluir suas criações durante o tempo de uma aula. A ideia é que ao final da atividade apresentem uma primeira versão de seus projetos e o que pretendem fazer a seguir, dando continuidade em outros momentos para aperfeiçoá-los e finalizá-los.

Dica - Como podemos interagir seguindo protocolos de distanciamento físico?

Podemos incentivá-los a expressarem suas ideias durante esse momento de criação, fazendo perguntas para que falem sobre o que pretendem criar e para que a turma saiba o que cada um está criando, já que a circulação livre não é algo possível neste momento.

E, que tal colocar uma música para alegrar o ambiente enquanto criam?

Se possível, compartilhe desse momento de criação com eles! Crie também o seu projeto e vá narrando as suas dificuldades e ideias enquanto eles criam em seus lugares!

Inspirações

É importante observarmos o que os estudantes estão fazendo e como podemos ajudar.

Podemos dar com algumas sugestões de como começar, incentivando os alunos a:

  • Explorar várias ideias, mesmo as mais malucas  (estimule-os a serem ousados!);
  • Explorar materiais que não estão habituados a inserir em suas criações, como, por exemplo LEDs e motores;
  • Falar enquanto enquanto constroem seus projetos, trocando ideias com seus colegas e aproveitando para conhecer o que o restante da turma está construindo.

Caso alguém esteja “travado” no processo de criação, podemos perguntar sobre o que está pensando em criar e se precisa de ajuda e colocarmos por perto alguns materiais diferentes que possam ser explorados.

Imagens de projetos relacionados ao tema também podem ajudar neste momento!

Plugue esta atividade presencialmente

E se os estudantes usarem LEDs em seus projetos, para deixá-los ainda mais divertidos?

Para a montagem de um projeto com LED e bateria, é fundamental levarmos também alguns exemplos já criados - com e sem decoração - que possam ser manipulados pelos estudantes, ajudando-os a entenderem melhor como ligar o LED e as possibilidades que isso apresenta para incrementar seus projetos.

Os materiais a seguir podem ajudar na criação desses projetos de apoio para os estudantes;

Dica - E se eu estiver mediando esta etapa remotamente?

Se for um momento de criação assíncrono, podemos incentivar os estudantes a explorarem os objetos e os cômodos de suas casas de uma forma inusitada. E se eles:

  • Criarem uma instalação artística em um cômodo da casa? Quem sabe um museu de si?
  • Usarem objetos afetivos e narrarem suas histórias? O museu das coisas banais pode inspirá-los!
  • Montarem uma tenda que funcionará como seu estúdio de criação?
  • Criarem um gerador de avatares no Scratch?
  • Se inspirarem no Museu da Pessoa para contarem suas histórias de vida?
  • Criarem uma cápsula do tempo com tudo que os represente?
  • Escreverem uma carta para seu eu do futuro?
  • Envolverem outras pessoas que moram com eles para criarem junto?
  • Envolverem os responsáveis para ajudá-los a compartilhar seus projetos em suas redes sociais ou nas da escola?
  • Criarem um estúdio no Scratch com projetos que expressem quem são, suas influências e o que é pessoalmente importante?

A forma como essas orientações e provocações chegam aos estudantes depende muito do seu contexto e dos recursos que você e seus alunos têm acesso. Poderia ser:

  • Uma mensagem ou um áudio curto via Whatsapp;
  • Uma folha com orientações e um espaço para que os estudantes possam escrever, desenhar e fazer colagens para depois te entregarem;
  • Um vídeo curto postado em um ambiente virtual de aprendizagem.

Se for um momento de criação síncrono, podemos incentivar o mão na massa durante uma videoconferência, com criações envolvendo materiais concretos em casa ou criações virtuais - usando o Scratch, por exemplo!

Olha só que legal este vídeo que mostra um exemplo de uma atividade mão na massa remota e síncrona! :)

Ah, uma coisa super importante! Não podemos nos esquecer de incentivar os estudantes a documentar todo o processo de criação, seja por meio de desenhos, fotografias, registros em um diário de bordo ou diário de áudios! Além de ajudá-los a entenderem melhor o seu percurso de aprendizagem, essa documentação pode ser utilizada durante o compartilhamento dos projetos e para avaliação! :)