Na Roda de Conversa que aconteceu no dia 14/02 nós exploramos o papel do erro no processo de aprendizagem, tanto do estudante quanto do professor. Vamos seguir essa conversa?

  • Quais são os desafios e as oportunidades em relação à valorização do erro como parte do processo de ensino e aprendizagem?

3 Comentários

O nosso grande desafio enquanto professores é entender que o erro não pode ser considerado como algo negativo, que deprecia, mas sim como um grande instrumento de aprendizagem.

Precisamos nos despir de nossos medos e inseguranças e partilhar junto com nossos estudantes a busca de novos saberes, errando e aprendendo.

O erro é um mestre, quando o enfrentamos sem culpa, ele nos mostra a plenitude do processo de aprendizagem!

Acho muito importante essa sua fala Cinthya,

Ao ler me lembrei de uma frase de Walter Mignolo (que é professor e escritor), que dizia assim: "Precisamos desatar o nó, aprender a desaprender, e aprender a reaprender a cada passo!". 

Acredito que um dos caminhos é realizar constantemente o movimento de refletir sobre o Erro, para dentro dos projetos, dos planejamentos e da forma como avaliamos nossos estudantes. Tudo isso para além de um único momento mas em toda a trajetória e assim vamos juntos desatar os nó na trilha da aprendizagem. 

Teve um post-it que eu gostei muito (não

Acho muito importante essa sua fala Cinthya,

Ao ler me lembrei de uma frase de Walter Mignolo (que é professor e escritor), que dizia assim: "Precisamos desatar o nó, aprender a desaprender, e aprender a reaprender a cada passo!". 

Acredito que um dos caminhos é realizar constantemente o movimento de refletir sobre o Erro, para dentro dos projetos, dos planejamentos e da forma como avaliamos nossos estudantes. Tudo isso para além de um único momento mas em toda a trajetória e assim vamos juntos desatar os nó na trilha da aprendizagem. 

Teve um post-it que eu gostei muito (não sei quem colocou e seria muito legal se a pessoa passar por aqui e contar um pouco mais) o comentário era esse: "Eu vivo errando. Mas já aprendi que dá gosto "ensaiar" antes de "apresentar". Então, é parte do processo. E tento dizer aos meus alunos que, apesar dos erros, uma hora vai dar certo se a gente se esmerar."

Este post-it me representou muito, pois ao invertermos as ordens do processo "natural" de realização das aulas com nós é estimulado na universidades (muito e muita das vezes) a seguir o jeito que todos fazem e "sempre foi feito assim", sabe aquele processo de apresentar todo o conteúdo e conceito para depois tentar aplicar em algo (e a maioria das vezes apenas em um prova ou atividade). E quando nos propomos a experimentação (ao ensaio) e depois a explicação (apresentar) as coisas se tornam mais significativas e "dá gosto". Vejo na prática que nesse caminho o erro é apenas um nova chance de encontrar novas formas de alcançar o que desejamos e imaginamos em nosso projetos no começo da jornada. Olhar para isso é uma constante busca para desatar os nó do processo de ensino aprendizagem. 

Isso faz sentindo para vocês também?

Estou super curiosa para saber que outras coisas chamaram a atenção de vocês sobre essa roda e/ou apenas ouvir um pouco das ideias de vocês sobre a temática.

Heyyy pessoal!

Vamos seguir a nossa conversa sobre o erro? Podem aproveitar as provocações acima e trazer as suas inquietações em relação ao tema, abrindo uma nova discussão!

Aproveito para compartilhar o Jamboard que usamos durante o nosso encontro. Para visualizar a nossa discussão é só clicar neste link

O artigo que comentamos durante a roda foi Insubordinação Criativa: um convite à reinvenção do educador matemático, de Beatriz Silva D'Ambrosio e Celi Espasandin Lopes. Para acessá-lo é só clicar neste link.

Tem um conteúdo bem interessante sobre o tema neste link também.

Agora, falando um pouco sobre APRENDIZAGEM

Heyyy pessoal!

Vamos seguir a nossa conversa sobre o erro? Podem aproveitar as provocações acima e trazer as suas inquietações em relação ao tema, abrindo uma nova discussão!

Aproveito para compartilhar o Jamboard que usamos durante o nosso encontro. Para visualizar a nossa discussão é só clicar neste link

O artigo que comentamos durante a roda foi Insubordinação Criativa: um convite à reinvenção do educador matemático, de Beatriz Silva D'Ambrosio e Celi Espasandin Lopes. Para acessá-lo é só clicar neste link.

Tem um conteúdo bem interessante sobre o tema neste link também.

Agora, falando um pouco sobre APRENDIZAGEM CRIATIVA... Lembram que Ann Valente comentou que:

"quando as crianças brincam com blocos de montar o erro faz parte do brincar. Quando cai a torre de blocos a criança no jardim de infância não diz “tia eu errei”. Como criar ambientes de aprendizagem assim?"

Você pode explorar mais dessas ideias sobre como podemos criar ambientes de aprendizagem assim clicando neste link.

Queremos ver movimento neste tópicooooo! :D

Abraços! 🤗

Tatá Eastwood

warning Reportar conteúdo